Votos de casamento de uma redatora publicitária

“ Amor ou mor como aprendi com você, hoje é o nosso casamento. Eu nunca achei que esse dia ia chegar, juro. E muito menos que ele chegaria com você.

Aos 15, quando eu pensava incessantemente em casar, eu nem imaginava que você existia. Aliás, eu sabia que o amor da minha vida existia, eu só não imaginava que ele ia ser assim, como eu queria. Nem todo mundo tem a sorte de viver um grande amor como o nosso.

Primeiramente gostaria de deixar claro que redator publicitário não tem folga. Estou casando e ainda tenho que trabalhar. Escrevo de segunda a sexta, escrevo por diversão, escrevo com raiva. Escrevo. Mas no fundo, isso é só um aviso pra você e pra todos os presentes que dos textos mais incríveis que já fiz, esse é o que esperei a vida toda pra fazer. Sem briefing, sem planejamento, sem orçamento de mídia e sem aprovação do cliente.

Em segundo lugar gostaria de dizer que eu te amo. Parece tão obvio pra votos de casamento, mas quando digo “te amo”, estou dizendo: abro mão de mim por você, sonho seus sonhos com você, encaro teus problemas com você, suporto seus defeitos porque as qualidades compensam e no final de tudo isso, ainda agradeço por se dispor a também fazer isso por mim.

Não define amor, mas define “te amo”. É um bom começo.

Somos loucos, isso todos nossos amigos já sabem, nossos familiares e até o pastor sabe. Como foi que ele topou casar a gente mesmo? É verdade que nos conhecemos pelo Tinder, que entrei no seu carro sem te conhecer, que fui embora da sua vida uma vez e você foi da minha. É verdade também, que nós fomos embora da vida um do outro, mas nossos corações permaneceram “lá” onde nos conhecemos.

Aliás, posso contar pra todo mundo como nos conhecemos? Não? Já imaginava que você ia fazer essa cara.

Não escrevi esses votos pra falar sobre o que vivemos, escrevi pra te dizer que daqui pra frente eu terei que suportar suas botas com cheiro de “rapaz trabalhador” e você vai ter que aguentar meus bilhões de fios de cabelo pela casa e no banheiro. Que eu vou tacar sua toalha no lixo toda vez que ela estiver molhada em cima da cama. Brincadeira, pausa pra eu não chorar.

Estou aqui pra te dizer que você vai ter que suportar minha TPM, nisso ai você já está craque, especialista. Mas que também pode esperar de mim todo amor e carinho nos outros 15 dias do mês, talvez 20. Sou de humanas, não sei fazer conta.

Obrigada por se dispor a dividir espaço com meus livros, com minha maquiagem, com meus zilhões de sapatos e roupas e por me achar linda mesmo quando eu acordar igual panda toda borrada de maquiagem.

Talvez eu só tenha o que agradecer.

Quero dizer que não sou perfeita e isso ai você já sabe e sei que você também não é, até gosto dos seus defeitos, acredita? Só não posso te contar, se não, vira festa.

Outra coisa estão proibida as palavras: Skype, câmbio, passagem área e TAP Portugal, principalmente.

Nós sonhamos com esse dia e sonhamos juntos. Desculpa escrever tanto, mas sou mulher e ainda por cima, redatora. Sorte sua que eu não trouxe um anuário, não usei a tabela Pantone no convite e na decoração, não fiz um jingle pra entrada dos padrinhos e dos noivinhos. Tirando os convidados estranhos e alternativos, nem dá pra perceber que eu escolhi escrever na minha história meu amor por você, todos os dias mais um capítulo; Acho que esse é o principal.

Aliás, dá sim, porque se não fosse você, eu não teria escrito texto nenhum. É olhando nos seus olhos que tenho todas as inspirações possíveis e impossíveis.

Agora vou parar meus votos por aqui, tentei ser engraçada igual todo publicitário, mas tenho certeza que falhou, já estou chorando e a última coisa que quero é chorar no meu casamento. Isso vai virar meme na agência segunda feira, vai ter viral no Youtube e uma foto minha na minha mesa com o batom vermelho borrado quando eu voltar da lua de mel. Melhor não.

Mas como sei que as emoções sempre falaram mais alto do que a razão, eu te amo de novo e prometo apenas ser eu e te tirar todas as palavras, como você diz que sempre faço, pelo lado bom e por  aquele outro lado que a gente conversa mais tarde.

E pode beijar a noiva.  Tá liberado né pastor?”

Terminei meu discurso, acordei e eram 4:17 da manhã. Você não estava do meu lado e eu ainda era estagiária.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s