limão.txt

O dia que eu dei um abraço verdadeiro em uma pessoa falsa

Exímio falso, queria te dizer que meu abraço foi verdadeiro. Eu realmente te abracei. E foi sincero.

 
Não foi por educação, cordialidade, bom senso ou qualquer outro nome que o mundo inventou, pra explicar essa atitude de não gostar de alguém e ter de ser educado. Talvez, porque seja mais fácil ignorar uma série de atitudes, ao invés de dispensar energia pra uma boa conversa olho no olho.

 
Você fala de mim com quem você acha que é verdadeiro com você. E sem querer (querendo), chega aos meus ouvidos. Eu sei também.
“Quem fala mal de outro pra mim, fala mal de mim pra outro.” Coisas que vó fala.
Mas mesmo assim eu te abracei. Eu vi sua sobrancelha alta, quase falando sozinhas e seu olhar de desconfiança. Mas meu caro, repito, foi sincero.
Eu gostaria de ser mais sua amiga, mas você não me deu escolha. Eu acreditei que era uma deixa pra eu me aproximar, toda aquela simpatia e boa vontade. Todo aquele sorriso e postura. Mas não era.

 
O mundo anda doente por status, sofrendo por pódios, apegado aos cifrões, escravos de imagens(como publicitária eu deveria gostar), obcecado por nomes e relações. Mas eu juro que foi um abraço sincero.

 
Na tradução literal, abraço é uma demonstração de carinho, expressividade de afeto e identificação. Meu caro, nem sei por que te dei aquele abraço então.

 

Talvez eu esteja carente, carente de pessoas sinceras dispostas a também darem um abraço sincero. Mas tudo bem, eu continuo te dando bom dia, sorrindo pra você e esperando o dia que a vossa persona, perceba que eu sei das mentiras, das fofocas, das calúnias e das interrogações sobre minha vida pessoal. Descobri que minha vida é mesmo interessante, mas isso eu já sabia.

 
Espero também que um dia não se arrependa das palavras.
Ao longo dessa vida de redação, jornal, publicidades, estágios e tombos, entendi que as palavras são arma e são escudo. São ganho de causa ou perda de tudo.
E que delícia de vida é essa, onde as palavras bem colocadas são ferramentas de bons resultados.

 
Mas tudo bem, caro falso, chegará o dia que um abraço mudará sua vida, seus planos e quem sabe seu caráter.

 
Deixa eu aqui, sentimental, carente e disposta a dar abraços sinceros. Seguir assim é melhor, mesmo que mais dolorido (talvez um pouco de drama para os não sentimentais).

 
Mas tudo bem outra vez, é só uma carta de conformidade e de apoio a outros sinceros que vivem tentando dar abraços de verdade por ai.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s